Arquivos do Blog

E Tenho Dito

Quando esse blog está com poucos posts, as chances são altas de que eu estou provavelmente perdendo tempo assistindo vídeos no youtube, de PC Siqueira a trailers de filmes. Está praticamente virando um problema. Minha consciência fala comigo mais ou menos assim (no estilo “anjo em um ombro, diabo no outro”):

Eu Bom: Hey, vamos escrever umas análises para o blog!
Eu Mau: Não! Vamos assistir maspoxavida! Mwa ha ha ha!
EU: Humm, não sei… eu meio que preciso escrever alguma coisa, só publiquei dois posts nesse mês…
Eu Mau: Mas pode aparecer um novo trailer para o novo filme do Tron a qualquer momento na internet!
EU: Uuh, tou dentro.
Eu Bom: Maldito seja, Eu Mau! Você ganhou dessa vez!

Então de qualquer forma, eu fico fuçando muitos trailers de filmes, até mesmo os velhos, que eu nunca assisti. E consegui fazer algumas obvservações. Por exemplo, eu posso confirmar que se eu tivesse visto o trailer dos filmes Evil Dead antes de realmente assistir um deles, não teria gastado duas horas da minha vida vendo algo que só é engraçado por ser incrivelmente idiota. E eu também percebi que todos os trailers de filmes desde o começo dos tempos foram narrados pelo mesmo cara.

Todo e qualquer filme, seja romance, ação, comédia, teve o trailer narrado por esse cara. O cara que soa como se tivesse passado os últimos trinta anos fumando cigarros dentro de uma chaminé industrial. Sabe, AQUELE cara. Ele até fez a voz no trailer do Evil Dead que eu vi; ele até está fazendo os trailers de filmes de terror de merda! Com os montes de filmes que saem todos os meses, pulando desesperadamente no meio do mercado para conseguir atenção, esse cara provavelmente teve uma vida REALMENTE ocupada. Eu aposto que ele até já deve ter narrado alguns trailers de filmes pornô…

“NESTE VERÃO, MONICA MATTOS SERÁ POSSUÍDA VIOLENTAMENTE POR UM ORNITORRINCO DE MOTOCICLETA! E ISSO É BASICAMENTE TUDO QUE ACONTECE!”

Eu queria ter conhecido esse cara. Não só porque ele com certeza tem contatos com todo mundo que é associado com cinema em todo o planeta. Eu queria saber o que o motiva, o que o faz narrar todos os trailers com tanta determinação. Eu queria dar uma caixa de charutos para ele de Natal.

Como trailers não têm créditos (a não ser a respeito do filme em si), eu não consegui saber o nome dele logo de cara. Eu achei que uma voz tão incrível assim precisaria ter um nome igualmente incrível, como Don Razputin Alvares, ou Ian Wellington Mc’Awesome, ou algo assim. Ele seria um homem de três metros de altura, com uma barba grossa, troncudo como uma geladeira, com dois olhos brilhantes, vestido com uma capa preta, com um ventilador embutido para efeito dramático, e usando uma bengala com uma caveira de urso no fim. Nós sairíamos juntos e ele impressionaria o público parando bandidos só com o poder de sua voz, enquanto eu fico com todas as garotas tímidas demais para se aproximarem dele.

A melhor coisa a respeito de ter o Don/Ian como amigo seria que ele consegue fazer qualquer frase soar interessante. Por exemplo:

EU: O que você vai querer, Don?
DON: EU ACHO QUE VOU ESCOLHER A SALADA DE BATATA!
EU: Droga, o garçom desmaiou de novo. Da próxima vez peça só um copo d’água.
DON: GARÇONS FRESCOS MALDITOS!
(todas as mulheres no quarteirão ficam instantaneamente apaixonadas)

Sendo o cara extremamente ocupado que eu sou, eu resolvi reservar um pouco de tempo para pesquisar mais sobre esse cara. Eu fiz pesquisas no Google! Eu folheei livros extremamente grossos sobre o assunto! Eu dancei conga com os tigres encantados de Marte! E finalmente descobri! Leia o resto deste post

Prazos, Trailers Forçados e Outras Coisas

Se você costuma acessar este blog com frequência, já deve saber que prazos não são algo com que eu me relacione bem (comentários sobre eu ainda não ter escrito como foi minha viagem para o Prêmio Escola Voluntária podem muito bem ir se danar, eu estou há meses perseguindo a desgraçada que fugiu com as fotos do evento, e se ela estiver lendo isto que fique claro que eu digo “desgraçada” só pelo humor, porque eu não acho realmente isso, e adoraria conversar amigavelmente, e aproveitar a chance para deixá-la inconsciente, pegar as malditas fotos e sair correndo). Eu costumo começar a escrever uma análise ou um post semanas antes de publicá-lo, porque no meio do processo de escrita eu resolvo procurar material na internet para construir melhor meu comentário, e acabo ficando perdido do mar de informações completamente irrelevantes, mas que são tão legais de se ler que não consigo parar (muito obrigado, TV Tropes).

E por isso, em vez de estudar e fazer redações atrasadas. eu estou aqui, preso na internet de novo, como um daqueles personagens do Farenheit, que era totalmente hipnotizado pela televisão e não conseguia entender que existiam outras coisas a se fazer na vida, como ler bons livros. Só que o problema é que eu também posso ler livros NA internet, o que ferra ainda mais o sistema.

Mas o caso é que eu estou navegando na web enquanto ouço à trilha sonora do Kdabra, e realmente acho que seria interessante falar a respeito do assunto. Se você não sabe, Kdabra é o nome de uma nova série de TV da Fox que tem como protagonista o ator que fazia o Diego no Rebelde (um homônimo do qual eu não tenho absolutamente nenhum orgulho). Mas, se você tem uma TV a cabo, com certeza já sabia disso, porque o que eu quero comentar aqui é como a TV a cabo é praticamente tarada na questão de fazer propaganda de novas séries (não, eu não vou comentar sobre como a série com certeza é podre, porque se você é brasileiro e tem um cérebro totalmente funcional, você sabe que qualquer produção televisiva latino-americana que não seja um telejornal e/ou não seja da TV Cultura e/ou não tenha o Marcelo Tas é obrigatoriamente pútrida). Eu não estou exagerando, o programa só vai estrear nesta semana, mas os trailers já estão passando há mais de 5 meses. Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: