Arquivos do Blog

Force Unleashed – Versão Para PC no Horizonte

Eu estava planejando fazer um post falando sobre a tecnologia desse jogo há meses, mas agora que li a notícia sobre o lançamento pra PC posso matar dois coelhos com uma cajadada só.

Bem, para quem não sabe, Star Wars: The Force Unleashed é um jogo que foi lançado para Xbox 360 e PS3 no ano passado, com uma história que se passa entre os Episódios III e IV, onde você é um aprendiz de Darth Vader que sabe controlar a Força como mais ninguém: Leia o resto deste post

Scribblenauts: Um Conceito Simples, Uma Idéia Genial

Eu não tenho um Nintendo DS, mas tenho que achar uma maneira de jogar esse game.

Depois do grande sucesso de seus primeiros projetos para o Nintendo DS, a equipe da 5TH Cell resolveu pensar grande. Capitaneada pelo designer e co-fundador da empresa, Jeremiah Slaczka, a equipe desenvolveu um conceito bem original para o ambicioso Scribblenauts: um jogo de plataforma com quebra-cabeças que devem ser solucionados com o uso de palavras escritas na tela.

A mecânica se divide entre as duas telas do DS. A superior traz os indicadores importantes, e a inferior é onde a ação realmente acontece, determinada pelo toque da caneta. O objetivo é fazer com que o protagonista colete todos os itens chamados de Starites e para isto, basta que o jogador escreva o equipamento que quer que o protagonista use, e ele será criado.

Claro que obstáculos irão atrapalhar a jornada de Maxwell e aí entra o uso das palavras. Se uma Starite estiver no alto, basta por exemplo, você pode escrever “escada” para que uma apareça na tela e possa ser utilizada. E em português mesmo, já que o jogo tem suporte ao nosso idioma. A idéia é que ele reconheça inúmeros tipos de objetos, bichos, armas, instrumentos, fenômenos da natureza e até mesmo celebridades e personalidades históricas.

O pacote inicial traz mais de 200 estágios, com diferentes níveis de dificuldade que podem pedir não só a criação de itens, mas a interação entre vários deles. Tudo funciona como uma grande corrida contra o tempo para fechar a aventura, que às vezes pode limitar o número de palavras experimentadas ou coisas evocadas. São dois tipos básicos de fases: as voltadas para puzzles, como criar ferramentas para abrir uma caixa, ou de ação, como em um jogo de plataforma tradicional em que objetos devem ser criados para ultrapassar abismos ou espinhos. E também há um editor de fases bastante completo que, inclusive, permite a troca de material por Wi-Fi.

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: