Arquivos do Blog

Ode aos Azarados

Sabe, eu nunca consegui entender direito como é que algumas pessoas conseguem ter uma sequência bizarra de acontecimentos mais bizarros ainda acontecendo em um intervalo de tempo mínimo. Será possível que o meu dia-a-dia é tão sem graça, ou eu simplesmente sou aquele cara que só escreve sobre os acontecimentos bizarros das outras pessoas, o biógrafo que fala sobre vidas interessantes para se ausentar do fato que a vida dele é chata como o inferno e ele precisa de fatos legais para não bater a cabeça com força na quina da porta?

Seguindo a segunda linha de raciocínio, eu achei que seria interessante comentar que meu amigo Lucas é boçalmente, estupidamente, tão-intensa-que-a-maioria-das-pessoas-vai-achar-que-isso-é-inventado-e-sinceramente-eu-não-as-culpo-mente azarado. E também foi amigo o suficiente para escrever a história do dia dele e me enviar por e-mail. “Bem”, eu pensei, “isso certamente me poupa muito trabalho”. Oh deuses, como eu queria estar certo. Conhecendo o Lucas como eu conheço, eu devia ter previsto que o texto teria mais erros de escrita do que se tivesse sido feito por uma secretária irlandesa colocando no papel literalmente tudo que Hitler ditava tentando desesperadamente falar português, e resultando em um híbrido monstruoso de português com alemão e os sons estranhos que os irlandeses soltam depois de beber muita cerveja, onde aqui e ali se podia encontrar a escrita do sotaque horrendo de um anão bigodudo que resolveu destruir meio mundo simplesmente para compensar o fato de que ele próprio não podia ser alto, loiro e de olhos azuis para o seu namorado emo.

Desculpe, eu perdi minha linha de raciocínio.

Mas, finalmente, depois de algumas duras e penitentes horas editando tudo com um trator que tivesse motosserras no lugar de rodas, eu consegui algo que pudesse ser inteligível. Então, em homenagem a todas as pessoas que têm dias interessantes, ainda que terríveis, lá vai:

Eu sou azarado, acho que já descrevi os eventos dos últimos dias para todo mundo, mas eu sou repetitivo, então você que se dane.

Anteontem o dia foi péssimo, eu tinha que pegar o material para esse trabalho, e sabe quando tudo dá errado?

Eu tenho uma filosofia, quando voce erra o ônibus, é sinal de que você vai ter um dia terrível, nunca conheci alguém que pegasse o ônibus errado e subitamente descobrisse que ele para num stripclub gratuito,ou que esse ônibus em específico viaja no tempo e que a última parada é o fim dos tempos, já ouvi de um cara que pegou um ônibus espacial errado, mas ele só orbitou por algumas horas, e possivelmente perdeu o último episodio de Friends (e lembrem, não tinha DVD naquela época, raios, não tinha nem tv).

Em todo caso, ônibus errado=azar.

Pois assim que eu pensei “(Palácio do ) CATETE! EU NUNCA PASSO PELO TIETÊ INDO PRA FACULDADE!!!!” e saltei do ônibus, começou a chover, e faltava “ohmeudeusohmeudeusohmeudeus” 1 hora pro prazo de eu pegar as coisas acabar, eu não sabia onde estava, e não tinha onibus fácil (Maldita São Paulo e sua ausência de mototáxis).

Resumindo, todo molhado eu peguei um táxi (sem grana), fui até a faculdade (oh deuses, o trânsito O TRÂNSITO!!!!), peguei o material, queimei a língua (tinha um táxi me esperando, não tem como beber o leite com calma), pulei no táxi, TRÂÂÂÂNSITOOO (nesse ponto eu cheguei aos 40 reais, estou dizendo, eu sentia dores físicas nesse ponto). Chega na faculdade, entrega material, conversa com os responsáveis (e o táxi me esperando, eu quase chorava), volta pro táxi, caça bancos, MALDITO BANCO FECHADO!!! (58 reais) BANCO ABERTO!!!! (62 reais e 80 centavos). Na verdade estou exagerando, depois dos 50 reais eu morri por dentro e fiquei insensível.

Aí volto pra casa e resmungo do meu dia terrível pra minha tia, que graciosamente me lembra que ela ia me dar carona, e por eu não ter avisado a ela que eu não precisava de carona, ela não saiu com as amigas. Por minha causa. Pelo menos ela me pagou uma pizza depois.

E eu fui dormir pensando, oh bem, nada mais pode dar errado, raios, agora que esse dia estúpido acabou vou até tomar um gole de Fanta UvAAAGGHHH (nesse ponto a garrafa estorou, me sujou e sujou toda a cozinha e louça que eu tinha lavado).

Sério, a garrafa estava na geladeira há horas, ela só explodiu em mim por que em algum lugar do multiverso, tem alguém tirando um prazer extremo disso.

O bom é que assim que o dia acabou meu azar acab… oh não, não tinha acabado. Leia o resto deste post

Análise de Zumbilândia Publicada

É tão bom ir ver um filme com nada além de diversão. Normalmente eu vou ver um filme esperando que ele cumpra promessas de uma boa história, trama envolvente, personagens bem contruídos, mas alguns filmes só querem fazer o espectador rir tanto que a mandíbula cai.

E é esse o espírito do filme que satiriza o apocalipse zumbi, sabiamente chamado Zumbilândia. Leia a análise aqui.

Como se Tornar um Jornalista de Sucesso

Como a maioria já sabe, foi dispensada a necessidade de um diploma de jornalismo para poder trabalhar na carreira… bem… jornalística. E por causa disso, muitas pessoas que pensavam em fazer uma faculdade sobre o assunto agora se sentem um tanto quanto perdidas, imaginando o que fazer.

Felizmente, algumas boas almas da internet (e por boas almas eu quero dizer Rafinha Bastos) resolveram pegar um vídeo americano ensinando a fazer sua própria reportagem jornalística e traduzi-lo para o português:

Vou começar a treinar agora mesmo.

Piores Momentos Para Ter Gases

Estou aproveitando um tempinho livre que consegui hoje para postar isso, lá vai:

Eu tenho que falar, não importa o quanto você seja pago no seu emprego, nada vale a humilhação de fazer isso em rede nacional (e depois ir parar na internet):

Leia o resto deste post

Vídeos Engraçados da Vez – Parte 2

Continuando com os vídeos de humor:

Vai ser realmente irônico se esse tipo de coisa existir no futuro… Leia o resto deste post

Vídeos Engraçados da Vez – Parte 1

Hah! Aqui estou eu, postando no blog, ainda que nas últimas horas do fim de semana (vocês não acharam que eu ia deixá-los na mão, não é? Eu adoro vocês, caros leitores assíduos)(esse comentário vai se voltar contra mim quando eu realmente precisar pular um fim de semana)

De qualquer maneira, eu ainda não consegui escrever o terceiro capítulo de Sumindo no Tempo. Muita gente tem me cobrado isso, mas não se preocupem, eu não deixei o livro de lado, apenas preciso de inspiração. Não deve demorar muito tempo até eu publicar o capítulo III por aqui.

Mas, de qualquer maneira, o post de hoje é dedicado a vídeos engraçados que vocês, leitores, me passaram, por MSN, Orkut e afins. Vou dividir em mais de uma parte, em prol dos que têm uma net que não aguenta carregar muitos vídeos na mesma página.

Leia o resto deste post

Monty Python, o melhor em matéria de humor

Desculpem o tempo sem posts novos, pessoal, mas eu tenho andado muito ocupado. Provavelmente, depois desse post de hoje, vou ficar mais várias dias sem escrever, porque a semana de provas na escola está chegando. Mas como eu prometi, aqui estão os vídeos do Monty Python (legendados):

Primeiro, dois vídeos de exemplo, que eu considero os melhores do grupo:

Leia o resto deste post

O nome é Bean. Mr. Bean.

OK, eu sei que os últimos vídeos devem ter sido quase impossíveis de entender para quem não sabe inglês, mas eu simplesmente não encontrei uma versão legendada deles na internet. Então chegou a hora de me redimir. Com vocês, esquetes do Rowan Atkinson (ou Mr. Bean para fãs), com legendas em português:

Primeiro, dois vídeos de exemplo, que eu considero os melhores do grupo:

Leia o resto deste post

Um Pouco de Fry & Laurie

Está bem, a maioria dos posts até agora foi bem filosófica e/ou introspectiva, mas eu não sou só assim. Eu também gosto muito de rir, então este será o assunto desse post.

Bem, a maioria do meu humor vem de grupos britânicos,  como Rowan Atkinson (o Mr. Bean), Stephen Fry, Hugh Laurie, Monty Python, etc. Este post vai ser dividido em várias partes, porque eu vou postar muitos vídeos e quero facilitar a leitura de quem acessa o blog.

Então, vamos começar. Primeiro, uns vídeos em inglês (sem legendas) do “A Bit of Fry & Laurie” (“Um Pouco de Fry e Laurie”):

Primeiro, dois vídeos de exemplo, que eu considero os melhores do grupo:

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: