Arquivo da categoria: Música

Alan, Wake up… e você também, Diego

Nova análise publicada, de Alan Wake. Leia aqui. Não tenho muito mais o que dizer, além que estou prestes a entrar de férias e então pode ser que eu ponha em dia as análises que estou devendo. Ênfase na parte do “pode ser”, escrito com letras brilhantes de três metros de altura, então não venham me cobrar se não aparecer nada novo. Leia o resto deste post

Nova Análise, e Novo Clipe do Ozzy

Bem, oi pra vocês. O computador do trabalho passou a bloquear a página de administrador do meu blog por alguma razão. Foi mal pela falta de Playlist.

Para compensar, aí vai o novo clipe daquela música do Ozzy Osbourne que eu tinha falado. É… bizarro. Muito bizarro.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

E além disso, tenho finalmente uma análise nova: a de Principe da Pér… ops, digo, Esquadrão Classe A. Você pode ler clicando nestas palavras.

Sim, a de Príncipe da Pérsia ainda não saiu. Não, eu não sei quando vai sair. O computador que tinha ela salva ainda está fora do meu alcance. Além disso, tenho provas esse fim de semana. Oh bem, não preciso ficar deprimido, ao menos eu tenho a minha saúde ATCHOO COFF sniff ah, merda.

Quarta Playlist – Especial Ozzy Osbourne

Terminando de escrever a análise de Príncipe da Pérsia. Não vou publicar hoje. Talvez nem amanhã, porque metade do pessoal do trabalho foi dispensado por causa do jogo da Copa e eu vou ter que trabalhar dobrado. Então, vamos à quarta Playlist!

O Ozzy Osbourne vai lançar um novo álbum nesse mês chamado “Scream”. Aí vai o primeiro Single:

Eu não recomendo que você ouça isso no seu mp3 quando estiver acompanhadoou em público. Toda vez que eu ouço essa música, eu tenho vontade de sair fazendo headbang, esteja onde estiver.

Não, não é por que eu fico com vontade que eu realmente faça isso. Leia o resto deste post

Terceira Playlist

Jesus, está frio aqui. Bem, de qualquer forma: quando o assunto é música, não dá pra errar com Beatles. Ou no caso, só com o George Harrison:

E que tal um pouco de Tenacious D, já que hoje eu estou em um estado de humor bizarro?

Sério, está muito frio aqui. Algum gênio deixou o ar condicionado ligado em junho.

Segunda Playlist

Sim, aqui está, o segundo post do tipo Playlist, aparecendo quando ninguém esperava. Não que alguém esperasse. Ninguém ama ele. Snif.

De qualquer forma, esse fim de semana (que aliás foi meu aniversário de 18 anos, YAY!), eu assisti novamente Zumbilândia, e como aquele filme tem uma ótima trilha sonora, vou colocar algumas músicas aqui. Leia o resto deste post

Primeira Playlist

Eu. Odeio. Prazos. “Oooh, como ele é original, falando mal de algo que ninguém nunca criticou antes.” Bem, não me critique, se tantas pessoas ficam falando mal da mesma coisa, então isso é prova de que tem algo muito errado com ela.

Qual a razão pela qual eu digo isso, você me pergunta? Não, não é pelo trabalho. Na verdade eles são um tanto quanto gentis comigo em relação a prazos, visto que eu demorei quase duas semanas só pra preencher um mapa com a localização de clientes (parece algo trabalhoso que levaria meses, mas esse não é o caso quando o mapa em questão fica salvo em uma conta do Google Maps). É mais pelo blog e cursinho mesmo. Eu tenho cerca de três meses de tarefas atrasadas para os meus professores de cursinho pré-vestibular (que aliás é um assunto que eu ainda pretendo xingar bastante em um possível post futuro), o que é praticamente todas as tarefas que me passaram naquele lugar desgraçado.

Mas o que mais me irrita mesmo é o quanto eu estou ficando igual ao Douglas Adams. Antes de você me achar metido a besta e esnobe, leia minha explicação.

O Douglas Adams começou a carreira dele escrevendo alguns scripts para séries de TV (quando a série Dr. Who fez sucesso, ele criou um script paródia chamado Dr. Which, o qual agradou tanto a produtora que ela acabou pedindo scripts para a série de verdade), e depois de algum tempo (anos), passou a escrever para empresas e esquetes de rádio. À medida que o tempo passava, ele adquiria mais e mais trabalhos, e ainda assim, acabou adquirindo uma grande fama por não escrever. Não adianta ter muitos projetos quando você mal consegue levar um ou dois para a frente.

E é por isso que eu estou me comparando a ele. Eu tenho um blog que nunca atualizo, um livro que não levo pra frente porque acho que está uma merda, desenhos que ainda não saíram da parte de esboço, e um jogo que ainda não tem modelos 3D nem script (falarei mais sobre esse projeto em breve). Tudo porque o trabalho somado com o cursinho não me dão praticamente tempo nenhum. Os dias úteis da semana estão sempre perdidos, e um em cada dois fins de semana também são ocupados por plantões no trabalho. E isso quando eu não tenho também um simulado no cursinho, como é o caso desse fim de semana. O pouco tempo que eu acabo tendo livre costuma ser dedicado a dormir, comer, respirar, jogar videogames, e outras atividades essenciais para me manter vivo.

Então dane-se, eu pensei. A partir de agora, eu vou criar uma categoria de post que sempre conseguirei atualizar semanalmente. Uma categoria que é tão simples e curta, que eu só poderia não publicar caso minha conexão caísse e o computador pegasse fogo.

Então sejam bem vindos ao meu primeiro post da categoria “Playlist”. A partir de agora, eu vou colocar aqui, toda semana, dois ou três músicas que eu costumo ouvir. Quem sabe assim eu possa passar meu gosto refinado (hahahahaha) para um povo que passa o dia ouvindo Dança do Créu e Rebolation (se você é meu amigo ou colega de trabalho e gosta dessas músicas, desconsidere o comentário).

Então, para a alegria das quatro pessoas que lêem esse blog periodicamente (oi, Bruno, Eliphas, Lucas e mamãe), eu me esforçarei para manter isso regularmente (já ouviram essa antes, não é). Leia o resto deste post

Análise de Call of Juarez: Bound in Blood Publicada

Ok, imagino que já deva ser óbvio visto que eu sou um nerd, mas eu sou ridiculamente fã de filmes de faroeste. Simplesmente não me canso de ver dois caras, um com o chapéu mais legal que o outro, se encarando em um duelo no pôr do sol, simplesmente penetrando um ao outro com o olhar (não-gay), até que de repente um deles faz um gesto rápido para pegar a arma e KA-POW – o outro saca primeiro e atira, vencendo o duelo. Simplesmente nunca fica velho.

Portanto, você pode ler a análise de Call of Juarez: Bound in Blood aqui. E também pode ouvir uma das melhores música de faroeste já criada, um clássico atemporal:

Oo-ee-oo-ee-oo… Waa-waa-waaaa…

Análises & Videoanálises em Breve!

Sim, caros leitores (ou baratos, não sei quanto vocês custam)(que piada horrível), é exatamente isso que vocês leram no título do post. Na esperança de realizar algo que venha a se tornar um quadro permanente no blog, eu comecei a fazer resenhas e videoanálises de games, filmes, livros e músicas.

Não garanto que eu vá lançá-las todas as semanas, afinal tenho uma rotina bem apertada. Por exemplo: faz 2 semanas que eu não libero nenhum capítulo de Sumindo no Tempo aqui no blog. E videoanálises são mais complicadas ainda, porque além de requerir que primeiro eu tenha visto o que vou analisar, eu ainda preciso gravar o som, montar as imagens, juntar os dois, sincronizar tudo, publicar no YouTube, e então finalmente colocar aqui. Ufa!

É realmente trabalhoso. Tanto que, apesar de eu estar desde manhã trabalhando na videoanálise de Mirror’s Edge, aparentemente só vou conseguir terminar no fim de semana que vem. Mas não fiquem tristes, porque apesar de eu provavelmente só lançar uma videoanálise por mês, eu pretendo lançar análises escritas a cada 1 ou 2 semanas.

E agora que meu período de provas está no fim, vai ficar tudo muito mais fácil. Não tenho nada para postar hoje, então fiquem com a foto de um gato assustado:

Um Pouco de Nacionalidade

Muita gente tem me dito: “Diego, seu geek terrivelmente criativo e másculo! Você só posta músicas, sites e desenhos americanos e ingleses! Seu anti-patriótico!” E minha resposta para essas pessoas é: “Vão catar coquinhos”. Eu não sou contra a cultura brasileira. Eu simplesmente gosto de mais músicas estrangeiras do que brasileiras, mas isso não quer dizer que eu não goste de ouvir música brasileira também. Por exemplo, eu sou um grande fã da música Jack Soul Brasileiro, do Lenine: Leia o resto deste post

Lançamentos & Músicas

SIM, eu sei que a data de lançamento internacional do “9” já chegou, mas ainda não apareceu aqui nos cinemas brasileiros, e provavelmente vai demorar umas semanas pra chegar aqui nos cinemas de Guará. Então parem de me pressionar pra dizer o que eu achei do filme. Santo deus (fumacinha de cansaço saindo da boca).

De qualquer forma, sem muitas novidades nos últimos dias, então vou postar esse vídeo, que estava guardando pra uma ocasião especial. Mas acabei percebendo que, sob um certo ponto de vista, todas as ocasiões são especiais:

Leia o resto deste post

Que a Força Esteja Com Vocês. Mesmo.

Sabe aqueles dias em que você tem uma penca de coisas pra fazer, mas resolve deixar tudo de lado pra poder postar no blog?

É, eu não. Não tenho compromissos pendentes mesmo.

Mas enfim, quem aí é fã de Star Wars? Porque eu tenho algo aqui que vai fazer suas calças caírem: um treinador Jedi!

I have a good feeling about this...

I have a good feeling about this...

A Força está em tudo que nos cerca. Ela flui ao redor e através de nós. Está entre nós e as árvores e rochas, em torno de nosso X-Wing afundado no pântano de Dagobah, passando por nossa carteira, formigando em nossas axilas, e correndo entre os nossos ouvidos. Você pode achar que eu estou brincando, mas a única maneira de orientar a Força fora de seu corpo é guiar a Força dentro de sua cabeça. Yoda me disse isso na vez em que eu fui comer guisado na casa dele. O cozido estava ok (se você gosta de lamber criaturas do pântano), mas o conselho foi inestimável.

Yoda agora está pronto (em formato eletrônico) para ajudar a te guiar através de 15 níveis de controle da mente. O Star Wars Force Trainer é um fantástico salto pra frente na tecnologia. O fone de ouvido na verdade mede suas ondas cerebrais – ondas cerebrais essas que você vai aprender a controlar. É sério, suas ondas cerebrais vão levantar a bola no dispositivo do Star Wars Force Trainer (bem, tecnicamente o ar vai levantar, mas a força de suas ondas cerebrais é que controla a potência do ar). Esse é um brinquedo que você vai comprar para o seu filho ou irmão mais novo, e depois levar para o seu próprio quarto e nunca mais devolver. O dono do presente pode chorar, mas você vai dominar a Força. E isso é tudo que importa. Com Yoda e Star Wars Force Trainer, você não vai falhar.

Mas Como Funciona?

É muito simples: dependendo da quantidade de Midichlorians que vocês têm em suas células, cada um de vocês possui habilidades diferentes para controlar suas ondas cerebrais. Usando tecnologia sensorial, o Force Trainer pode determinar as diferenças entre as ondas alfa, beta, gama e delta presentes em seu cérebro. Você pode controlar esses estados diferentes do cérebro, usando a sua capacidade de foco para se concentrar. Um micro-chip dentro do Force Trainer então usa um algoritmo para descobrir qual o estado em que seu cérebro se encontra e, em seguida, decide a forma de levantar ou abaixar a bola com base nesse estado. É como mágica, mas do tipo de uma galáxia muito, muito distante. Leia o resto deste post

Entrando em Bypass

Estou postando hoje para poder impedir as hordas de fãs que estão querendo me linchar por eu não estar atualizando o blog com tanta frequência quanto deveria. Fazer o quê, eu tenho uma semana ocupada.

Vocês já devem ter reparado que eu gosto muito de usar termos estrangeiros nos títulos das minhas postagens. Bem, isso acontece por duas razões:

  1. Ajuda a explicar bem o que eu quero expressar; e
  2. É uma boa maneira de deixar vocês interessados no post.

Mas enfim: “O que esse gênio sexy que é popularmente conhecido como Diego quer dizer com bypass?”. Bem, bypass, na linguagem médica, é um equipamento que mantém pacientes graves em manutenção de vida estável , com “desvio” das funções de vários órgãos , até que se possa reestabelecer a atividade normal dos mesmos , sem maiores danos. Ou seja, bypass é um estado de semi-vida, mantido até que se possa voltar à normalidade.

E o blog vai ter que entrar em bypass. Em outras palavras, a frequência de posts vai ter que diminuir por uns tempos, porque agora que eu voltei às aulas (afinal as férias suínas acabaram), tenho uma renca de trabalhos pra fazer e atividades pra pôr em dia. Mas não se preocupem, eu ainda vou postar todo fim de semana (não garanto se no sábado, no domingo ou em ambos).

Falando das poucas novidades da vez, eu finalmente estou tocando pra frente o projeto dos desenhos. Como vocês podem ver, o cabeçalho do blog recebeu mais dois personagens: um mago e um zumbi (o zumbi por causa do meu post sobre a gripe suína, e o mago simplesmente porque é o personagem que eu mais gosto de desenhar). E eu pretendo mudar um pouco esse cabeçalho de vez em quando. Por exemplo, eu já estou fazendo uma próxima versão dele, com meus amigos do Cotec. Depois, vou fazer uma com meus amigos nerds. E assim que eu fizer a primeira mudança, vou criar uma nova página no blog, onde as versões velhas do cabeçalho ficarão armazenadas para quem quiser ver. E também pretendo colocar alguns desenhos esporádicos por lá (sim, eu finalmente consegui me dar bem o suficiente com o sistema do wordpress pra fazer isso). Leia o resto deste post

Atualizando…

BANG! Primeiro milhar!

Yay! Em primeiro lugar, enquanto estou escrevendo, o blog já recebeu 1001 visualizações! Sim, senhor, chegamos ao nosso primeiro milhar! Por isso, gostaria de agradecer a todos os leitores do blog, sejam eles meus colegas/amigos/familiares ou não, simplesmente por terem se interessado pelos meus longos monólogos. Sem vocês, isso não teria sido possível. E que venham outros milhares!

BANG! Blog conjunto!

Em segundo lugar, eu, o Yuri e o Lucas resolvemos criar um blog conjunto (nós já tínhamos tido essa idéia antes com um blog de ficção, o Notícias da Dimensão 23, que não foi para a frente), mas agora será um blog comum, como este (não sei se posso taxar este blog de comum, mas vamos nessa).

Na verdade o que aconteceu foi o seguinte: o Yuri criou um blog esta semana, o A Ser Revisto. Então, nós resolvemos que, se todos conseguirmos sustentar nossos blogs por mais 3 meses, vamos criar um conjunto. O Lucas não tem um blog propriamente dito, mas ele teve a idéia de usar os scraps do Orkut dele para criar um mini-blog, que ele apelidou de Sclog (scraps blog, criativo não?). Então preparem-se para um outro blog com textos meus em breve!

BANG! Mais desenhos!

Sim, senhor, eu comecei a desenhar meus principais amigos para colocar no cabeçalho do blog, para que o meu auto-retrato não fique mais sozinho. Ainda não sei bem quantos outros retratos vão ser, mas chuto entre 8 e 10. Eventualmente, também vou tentar mudar um pouco a aparência do blog em si.

BANG! Evil Papagali!

Música do Massacration, nem todo mundo gosta, mas eu achei o máximo e senti que precisava colocar aqui, desfrutem:

“Lôroooo… Lôro quer biscoitooooo… Lôroooo… Lôro quer biscoitooooo… Quer biscoitoooooooooo!!!!”

BANG! Até a próxima!

The Voca People & The Ukulele Orchestra of Great Britain

Eu tinha começado a rascunhar esse post faz umas duas semanas, só me lembrei dele agora.

Eu vi esse vídeo na escola, achei absurdamente divertido e resolvi procurar na internet para postar aqui. Divirtam-se:

Reparem que não há instrumentos na apresentação. Todos os sons que vocês ouvirem estão sendo feitos pelos próprios cantores.

Mudando agora para algo mais instrumental (a orquestra de ukuleles da Grã-Bretanha), eu passei por acaso por esses vídeos outro dia, apenas para descobrir que meus amigos já os conheciam e tinham publicado no orkut. Mas como diria Gandhi, tanto faz.

Leia o resto deste post

Um Pouco de Fry & Laurie

Está bem, a maioria dos posts até agora foi bem filosófica e/ou introspectiva, mas eu não sou só assim. Eu também gosto muito de rir, então este será o assunto desse post.

Bem, a maioria do meu humor vem de grupos britânicos,  como Rowan Atkinson (o Mr. Bean), Stephen Fry, Hugh Laurie, Monty Python, etc. Este post vai ser dividido em várias partes, porque eu vou postar muitos vídeos e quero facilitar a leitura de quem acessa o blog.

Então, vamos começar. Primeiro, uns vídeos em inglês (sem legendas) do “A Bit of Fry & Laurie” (“Um Pouco de Fry e Laurie”):

Primeiro, dois vídeos de exemplo, que eu considero os melhores do grupo:

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: