Percy Jackson e o Ladrão de Raios

É incontável o número de livros ou filmes que quer pegar carona no sucesso de títulos maiores. Isso já era visível décadas atrás, quando o primeiro Star Wars foi lançado. Subitamente, todos os filmes de ficção científica (que passaram a ser lançados em quantia muito maior de uma hora para a outra) tinham semelhanças visíveis com o sucesso de George Lucas, como se a linha de raciocínio fosse “se gostaram da história dele, com certeza gostarão da nossa, porque a nossa história é simplesmente igual à dele, só que com um papel de parede diferente.

E agora isso aconteceu com Harry Potter. Oh deuses, por onde eu começo? Livros como Eragon e A Bússola de Ouro são apenas alguns dos exemplos que me vêm à mente. Outros são tão desconhecidos e obscuros que nem vale a pena mencionar. E é claro, todos acham que como Harry Potter fez sucesso como um filme, os seus clones terão o mesmo resultado. E aí o que acontece? Fazem um filme baseado no primeiro livro, e nunca fazem uma continuação (se enquanto você está lendo esta análise já lançaram os filmes Eldest e A Faca Sutil, por favor ignore esse último comentário).

Mas de vez em quando, existem alguns clones que realmente acabam sendo interessantes, e bastante divertidos. Eu não estou dizendo que A Bússola de Ouro não tenha sido legal, foi legal, mas um tanto quanto inconsistente (o filme Eragon por outro lado foi um saco). Mas hoje estou aqui para falar da adaptação para cinema de Percy Jackson e o Ladrão de Raios.

Esse cartaz faz parecer que o título do filme é "Moisés II: A Chegada do Descendente", ou algo assim.

Ok, vamos sublinhar tudo que tiver semelhança com Harry Potter, certo?

Percy Jackson é um garoto adolescente, que vive numa casa com gente que o detesta, e tem poderes que não consegue compreender totalmente, como a habilidade de respirar debaixo d’água. Subitamente ele descobre que tem um dom, vindo da parte do pai que nunca conheceu. Ele, na verdade, é um semideus, filho de Poseidon, o deus dos mares. Subitamente, ele não está mais seguro no mundo normal, e precisa desenvolver suas habilidades. Então, ele descobre que estava sendo vigiado o tempo inteiro, por outras pessoas especiais como ele, que estavam disfarçadas  para não levantar suspeitas. Então, ele é levado para um escola escondida, feita especialmente para pessoas com esse tipo de dom, e… Aaarrrrgh, é melhor eu simplesmente sublinhar o texto inteiro e pronto.

De qualquer forma, é interessante ver como algumas partes da mitologia grega foram adaptadas para se encaixar ao mundo moderno, como a entrada para o Monte Olimpo sendo deslocada para o topo de Empire State Building. São pequenos detalhes, mais que tornam a história mais rica, e consequentemente mais interessante.

Subitamente, Percy é acusado de ter roubado o raio mestre de Zeus, rei do Olimpo, e recebe um prazo de 10 dias para devolver o que supostamente furtou, caso contrário será iniciada uma guerra entre os deuses que destruirá tudo na terra. Como sempre acontece, ele resolve desrespeitar as regras da escola, e foge com dois amigos para poder descobrir o que está acontecendo e salvar o dia.

Os nossos Harry, Rony e Hermione.

Eu não vou me gabar, mas confesso que já havia descoberto quem era o ladrão de raios antes mesmo da metade do filme. Não é porque a história seja ruim, ela só é previsível em alguns pontos. Por exemplo, eu já sabia quais monstros iam aparecer simplesmente pelo contexto, como quando eu adivinhei que a Medusa ia dar as caras quando vi os três heróis entrarem em uma loja de estátuas.

A Medusa. Aparentemente resolveram fazer com que ela se vestisse como uma diva, não que isso tenha muito sentido.

O elenco tem alguns atores bem conhecidos, como Sean Bean como Zeus, Uma Thurman como a Medusa e Pierce Brosnan como o centauro Chiron. Talvez os outros atores também tenham uma reputação razoável, mas esses três são os únicos que eu reconheci.

Zeus e Poseidon. Não conheço o cara que faz o Poseidon, alguém já viu ele antes?

A trilha sonora também é bem interessante, com monstros do rock e do pop, como AC/DC e Lady Gaga:

O que, você achou sinceramente que eu ia colocar Lady Gaga aqui?

Ok, ok, mas essa é a última vez:

Então, basicamente, Percy Jackson e o Ladrão de Raios cai na pilha “Filmes baseados em livros que querem ser Harry Potter”, mas é divertido, bem feito, e dá pra ver que quem escreveu o livro prestou atenção em alguns detalhes para deixar a história mais rica. No geral, um bom filme.

Frase Final: O Hades nesse filme é a cara do Zé Ramalho.

"Oh! Meu velho e Invisível Avôhai!"

  1. O Hades parece com o Zé Ramalho? Para mim parece o Raul Seixas…

    E cadê uma análise de Bioshock 1 e 2?

  2. é sério o filme Percy Jackson e o Ladrão de Raios é uma merda,na minha opinião eles quiseram fazer um filme igual a Harry Potter espero q O Mar de Monstros q vai sair ano q vem seja melhor.Bem mas o livro ja não é assim eu sou uma grande fã do livro e é completamente diferente do filme,olha até tem algumas partes parecidas com Harry Potter(do qual eu tbm sou grande fã dos filmes e dos livros),mas mt poucas.

  1. Pingback: Cabeçalho Novo e Análise de Percy Jackson e o Ladrão de Raios Publicada « Diego Machado: A recompensa está no fazer.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: