Steampunk: Porque Vapor Pode ser Incrível

É interessante ver como a ficção científica evoluiu nas últimas décadas. Antigamente (bem antigamente), se você fazia um filme sobre uma invasão alienígena o mundo te considerava um visionário tentando algo que nunca antes foi feito. Hoje em dia, é só mais um filme em uma grande pilha podre de fracassos como Sinais e as refilmagens de Guerra dos Mundos e O Dia em Que a Terra Parou, com algumas raras exceções, como Cocoon e Contatos Imediatos do Terceiro Grau (não consigo lembrar de nenhum mais recente que seja bom).

E é mais ou menos por isso que algumas pessoas tentaram fazer subdivisões da ficção científica, criando novas variações do gênero. A variação que eu quero apresentar aqui hoje é o Steampunk.

Foi o melhor desenho que achei para causar uma boa impressão.

Steampunk (vapor punk no inglês) é um subgênero de ficção científica baseado na mecânica. Ele propões a idéia de que a eletricidade nunca chegou a ser tão utilizada quanto é no mundo real, e por isso outras formas de energia tiveram que ser utilizadas para máquinas, exigindo uma grande remodelagem da estrutura dessas máquinas. Isso significa que a maioria dos veículos teriam muitas engrenagens e dutos de vapor, o que é muito interessante de se ver e detalhista. Imagine aviões movidos a vapor. Como eles poderiam ser?

Como seria o Pinóquio Steampunk?

Além disso, os equipamentos Steampunk costumam ter uma aparência antiquada, como se pertencessem à era vitoriana. O que acaba deixando eles ainda mais bonitos. Uma maneira bem interessante de referenciar o steampunk é imaginar como seria o mundo se toda a tecnologia atual se parecesse com as engenhocas de Leonardo da Vinci.

Como a máquina voadora dele, por exemplo.

No geral existiram vários precursores do Steampunk, mas um dos mais conhecidos é provavelmente Júlio Verne. A maneira como ele descrevia suas máquinas fantásticas foi uma das bases para a aparência Steampunk tal qual é atualmente conhecida.

O único problema é que o Steampunk é extremamente sub-utilizado. E quando ele é utilizado, geralmente o produto é uma droga. O que é uma pena, porque não é o Steampunk que tornou o produto ruim, ele já era ruim por si só, e no fim o Steampunk leva a culpa e a má fama. (Veja o filme As Loucas Aventuras de James West, por exemplo. Ou A Liga Extraordinária).

Por favor, nem me lembre disso.

Os games também não lucram muito com o gênero, mas no caso é mais porque é muito difícil modelar e animar centenas de engrenagens por todas as máquinas e cenários, então os designers acabam ficando com preguiça. Então o Steampunk acaba sendo usado apenas em pequenas quantidades, como foi o caso de Bioshock:

O Big Daddy (esse cara) é provavelmente a coisa mais Steampunk do jogo.

Ou a série de jogos Final Fantasy, que só tem algumas naves com um toque Steampunk:

E eu admito que é extremamente bonito, mas não simpatizo com os jogos de Final Fantasy.

E o jogo de quebra-cabeça Cogs, que se centrava totalmente no Steampunk mas o utilizava de uma forma simples e caricata:

E é absurdamente difícil, eu só consegui jogar até por volta da décima fase.

Ou ainda Hammerfight, que criou um mundo totalmente Steampunk, mas sem desenvolver tanto a parte visual (o jogo é em 2D e a única parte realmente Steampunk são as naves que os personagens controlam):

Esse jogo é ótimo, pretendo analisá-lo em breve.

Mas de vez em quando alguma produtora de jogos aparece com grandes idéias na cabeça e um coração destemido, e resolve fazer um jogo de Steampunk que realmente tenha Steampunk. E esse é o caso de Edge of Twilight, por exemplo, um jogo que será lançado este ano:

Eu ainda não sei ao certo se será um bom jogo, mas se for, é provavel que o Steampunk finalmente tenha seu lugar definitivo na indústria de entretenimento eletrônico. Até lá, ele vai existir em outros lugares, como nos desenhos do Deviantart, em tutoriais para fazer óculos de aviador, ou em blogs especializados sobre o tema, como o Brass Goggles (em inglês), ou o steampunk.com.br (em português).

Ah, e antes que eu me esqueça, o vídeo com os piratas Steampunk do filme Stardust (não estou postando esse vídeo por causa disso, e sim porque o Robert de Niro de vestido é algo engraçado demais para não ser mencionado):

Edit: Depois de publicar este post, eu fui bombardeado com links sobre jogos que são fortemente Steampunks, como The Steambot ChroniclesArcanum: Of Steamworks and Magick Obscura. Ainda não sei se são jogos bons que integraram bem o gênero, mas é provável que em breve eu faça um segundo post sobre o assunto.

Anúncios

Sobre diegolomac

O cara que fez o blog que você provavelmente está lendo agora.

Publicado em 31/01/2010, em Ciência e Tecnologia, Filmes, Games, Livros, Vídeos da Internet e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: