Arquivo mensal: agosto 2009

“Feliz Ela Não Está.” – Yoda

Bem, esse provavelmente é o último post de Star Wars, porque eu não consigo me lembrar de mais nada interessante sobre o assunto no momento. Em compensação, foram adicionados um pequeno alien e um robô misterioso na imagem de cabeçalho do blog, em comemoração a essa mini-saga de posts. Então, vamos lá: 

A ex-garçonete do Hooters processou o restaurante onde ela trabalhava, dizendo que foi prometido a ela um novo Toyota como prêmio de um concurso de vendas de cerveja. Em vez disso, ela ganhou um brinquedo do Yoda (toy Yoda).
Feliz ela não está.

"Feliz ela não está."

Jodee Berry, 26, uma garçonete do Hooters em Panama City Beach, ganhou um concurso para ver quem poderia vender mais cerveja em abril. O empresário Jared Blair disse para as garçonetes que a competição era uma promoção regional, e que as 10 melhores garçonetes de cada restaurante seriam inseridas em um sorteio. A pessoa cujo nome fosse sorteado ganharia um “automóvel Toyota novo”, disse-lhes Blair. No início de maio, segundo Berry, Blair disse que ela tinha ganhado. “Eu não podia acreditar que, de todas as meninas que foram inscritas, fui a vencedora”, disse Berry.

Ela estava com os olhos vendados e a levaram até o estacionamento do restaurante. Quando a venda foi removida, Berry estava olhando não para um carro novo, mas um boneco do Yoda. Berry disse que olhou além do brinquedo de U$40,00, esperando para ver o carro novo virar da esquina. Blair, disse ela, estava dentro do restaurante, rindo. Mas ela não estava. “Uma empresa não pode tratar seus funcionários assim”, disse Berry. “Não é boa ética empresarial. Eles não podem fazer isso com as pessoas”.

Berry saiu do restaurante, uma semana depois. Ela processou a Gulf Coast Wings, proprietária do restaurante, alegando quebra de contrato e declaração falsa. Ela está buscando, a título de compensação, o custo de um novo Toyota – o carro.

Seu advogado, Stephen West, disse que estava também alegando estatutos de publicidade falsa. Ele disse que outras garçonetes confirmaram a história de Berry. Berry disse que Blair enganou as garçonetes deliberadamente durante a competição, contando aos empregados que não sabia que tipo de Toyota seria – se um carro, caminhão ou van. O processo afirma que ele também lhes disse que o vencedor seria o responsável pelo imposto sobre o automóvel novo. West disse que essas declarações podem derrotar qualquer argumento de defesa alegando que Berry entendeu mal Blair.

O restaurante tinha regularmente competições onde o pessoal da gestão entregava o prêmio prometido, disse Berry, que trabalhou na Hooters por aproximadamente um ano antes de sair. Stuart Houston, um porta-voz da empresa, disse que ainda não tinha sido notificado da ação judicial e que não iria comentar.

O Aprendiz de Sith

Finalmente, depois de meses lutando com o WordPress, eu descobri como postar vídeos que não sejam do Youtube ou do Google Video! Então, preparem-se, pois continuando com a nossa saga de vídeos sobre Star Wars, aí vai “O Aprendiz de Sith” (postado com o VodPod):

Infelizmente, eu não encontrei o vídeo legendado, então está em inglês sem legendas (a imagem engasga um pouco no meio, mas depois volta ao normal): Leia o resto deste post

Que a Força Esteja Com Vocês. Mesmo.

Sabe aqueles dias em que você tem uma penca de coisas pra fazer, mas resolve deixar tudo de lado pra poder postar no blog?

É, eu não. Não tenho compromissos pendentes mesmo.

Mas enfim, quem aí é fã de Star Wars? Porque eu tenho algo aqui que vai fazer suas calças caírem: um treinador Jedi!

I have a good feeling about this...

I have a good feeling about this...

A Força está em tudo que nos cerca. Ela flui ao redor e através de nós. Está entre nós e as árvores e rochas, em torno de nosso X-Wing afundado no pântano de Dagobah, passando por nossa carteira, formigando em nossas axilas, e correndo entre os nossos ouvidos. Você pode achar que eu estou brincando, mas a única maneira de orientar a Força fora de seu corpo é guiar a Força dentro de sua cabeça. Yoda me disse isso na vez em que eu fui comer guisado na casa dele. O cozido estava ok (se você gosta de lamber criaturas do pântano), mas o conselho foi inestimável.

Yoda agora está pronto (em formato eletrônico) para ajudar a te guiar através de 15 níveis de controle da mente. O Star Wars Force Trainer é um fantástico salto pra frente na tecnologia. O fone de ouvido na verdade mede suas ondas cerebrais – ondas cerebrais essas que você vai aprender a controlar. É sério, suas ondas cerebrais vão levantar a bola no dispositivo do Star Wars Force Trainer (bem, tecnicamente o ar vai levantar, mas a força de suas ondas cerebrais é que controla a potência do ar). Esse é um brinquedo que você vai comprar para o seu filho ou irmão mais novo, e depois levar para o seu próprio quarto e nunca mais devolver. O dono do presente pode chorar, mas você vai dominar a Força. E isso é tudo que importa. Com Yoda e Star Wars Force Trainer, você não vai falhar.

Mas Como Funciona?

É muito simples: dependendo da quantidade de Midichlorians que vocês têm em suas células, cada um de vocês possui habilidades diferentes para controlar suas ondas cerebrais. Usando tecnologia sensorial, o Force Trainer pode determinar as diferenças entre as ondas alfa, beta, gama e delta presentes em seu cérebro. Você pode controlar esses estados diferentes do cérebro, usando a sua capacidade de foco para se concentrar. Um micro-chip dentro do Force Trainer então usa um algoritmo para descobrir qual o estado em que seu cérebro se encontra e, em seguida, decide a forma de levantar ou abaixar a bola com base nesse estado. É como mágica, mas do tipo de uma galáxia muito, muito distante. Leia o resto deste post

Entrando em Bypass

Estou postando hoje para poder impedir as hordas de fãs que estão querendo me linchar por eu não estar atualizando o blog com tanta frequência quanto deveria. Fazer o quê, eu tenho uma semana ocupada.

Vocês já devem ter reparado que eu gosto muito de usar termos estrangeiros nos títulos das minhas postagens. Bem, isso acontece por duas razões:

  1. Ajuda a explicar bem o que eu quero expressar; e
  2. É uma boa maneira de deixar vocês interessados no post.

Mas enfim: “O que esse gênio sexy que é popularmente conhecido como Diego quer dizer com bypass?”. Bem, bypass, na linguagem médica, é um equipamento que mantém pacientes graves em manutenção de vida estável , com “desvio” das funções de vários órgãos , até que se possa reestabelecer a atividade normal dos mesmos , sem maiores danos. Ou seja, bypass é um estado de semi-vida, mantido até que se possa voltar à normalidade.

E o blog vai ter que entrar em bypass. Em outras palavras, a frequência de posts vai ter que diminuir por uns tempos, porque agora que eu voltei às aulas (afinal as férias suínas acabaram), tenho uma renca de trabalhos pra fazer e atividades pra pôr em dia. Mas não se preocupem, eu ainda vou postar todo fim de semana (não garanto se no sábado, no domingo ou em ambos).

Falando das poucas novidades da vez, eu finalmente estou tocando pra frente o projeto dos desenhos. Como vocês podem ver, o cabeçalho do blog recebeu mais dois personagens: um mago e um zumbi (o zumbi por causa do meu post sobre a gripe suína, e o mago simplesmente porque é o personagem que eu mais gosto de desenhar). E eu pretendo mudar um pouco esse cabeçalho de vez em quando. Por exemplo, eu já estou fazendo uma próxima versão dele, com meus amigos do Cotec. Depois, vou fazer uma com meus amigos nerds. E assim que eu fizer a primeira mudança, vou criar uma nova página no blog, onde as versões velhas do cabeçalho ficarão armazenadas para quem quiser ver. E também pretendo colocar alguns desenhos esporádicos por lá (sim, eu finalmente consegui me dar bem o suficiente com o sistema do wordpress pra fazer isso). Leia o resto deste post

Realidade Aumentada & Project Natal

Hoje, enquanto eu estava sem nada pra fazer, assisti uma matéria na TV sobre Realidade Aumentada. Imediatamente fui pra internet procurar mais sobre o assunto e fiquei boquiaberto. Não que eu não conhecesse nada sobre isso, mas nunca me aprofundei muito.

Wheeeeeee!!!

Wheeeeeee!!!

Realidade Aumentada (RA) é uma linha de pesquisa dentro da ciência da computação que lida com integração do mundo real e elementos virtuais ou dados criados pelo computador. Atualmente, a maior parte das pesquisas em RA está ligada ao uso de vídeos transmitidos ao vivo, que são digitalmente processados e “ampliados” pela adição de gráficos criados pelo computador. Pesquisas avançadas incluem uso de rastreamento de dados em movimento, reconhecimento de marcadores confiáveis utilizando mecanismos de visão, e a construção de ambientes controlados contendo qualquer número de sensores e atuadores.

Mas chega de definir, tenho certeza de que vocês querem ver como é. Bem, o primeiro programa de RA que eu acessei foi o Virtual Mirror da produtora de óculos Ray Ban, onde você pode experimentar óculos usando só a webcam. E admito que foi beeeem divertido (e incrivelmente detalhado, os óculos até projetam sombras no meu rosto):

oculos2

Interessante... é quase como se realmente estivesse no meu rosto...

"Sr. Anderson, nos encontramos na Matrix de novo."

"Sr. Anderson, nos encontramos na Matrix de novo."

É realmente legal, é só entrar em http://www.ray-ban.com/brazil/science/virtual-mirror e baixar o programa.

Outro site muito legal é http://www.realidadeaumentada.net/, onde você imprime uma folha com um síbolo que a webcam reconhece, e a partir dele constrói um modelo 3d. Como a Senhora Vaquinha:

A Senhora Vaquinha.

A Senhora Vaquinha.

Leia o resto deste post

Scribblenauts: Um Conceito Simples, Uma Idéia Genial

Eu não tenho um Nintendo DS, mas tenho que achar uma maneira de jogar esse game.

Depois do grande sucesso de seus primeiros projetos para o Nintendo DS, a equipe da 5TH Cell resolveu pensar grande. Capitaneada pelo designer e co-fundador da empresa, Jeremiah Slaczka, a equipe desenvolveu um conceito bem original para o ambicioso Scribblenauts: um jogo de plataforma com quebra-cabeças que devem ser solucionados com o uso de palavras escritas na tela.

A mecânica se divide entre as duas telas do DS. A superior traz os indicadores importantes, e a inferior é onde a ação realmente acontece, determinada pelo toque da caneta. O objetivo é fazer com que o protagonista colete todos os itens chamados de Starites e para isto, basta que o jogador escreva o equipamento que quer que o protagonista use, e ele será criado.

Claro que obstáculos irão atrapalhar a jornada de Maxwell e aí entra o uso das palavras. Se uma Starite estiver no alto, basta por exemplo, você pode escrever “escada” para que uma apareça na tela e possa ser utilizada. E em português mesmo, já que o jogo tem suporte ao nosso idioma. A idéia é que ele reconheça inúmeros tipos de objetos, bichos, armas, instrumentos, fenômenos da natureza e até mesmo celebridades e personalidades históricas.

O pacote inicial traz mais de 200 estágios, com diferentes níveis de dificuldade que podem pedir não só a criação de itens, mas a interação entre vários deles. Tudo funciona como uma grande corrida contra o tempo para fechar a aventura, que às vezes pode limitar o número de palavras experimentadas ou coisas evocadas. São dois tipos básicos de fases: as voltadas para puzzles, como criar ferramentas para abrir uma caixa, ou de ação, como em um jogo de plataforma tradicional em que objetos devem ser criados para ultrapassar abismos ou espinhos. E também há um editor de fases bastante completo que, inclusive, permite a troca de material por Wi-Fi.

Leia o resto deste post

Sticky Light & scoreLight – O Futuro da Luz

O Lucas postou sobre isso no sclog ontem, e eu achei tão incrível que senti que precisava pôr aqui.

Sticky Light é um projeto criado por Alvaro Cassinelli, Kuribara Yusaku e Stephane Perrin do Departamento de Física informacional e Computação no Laboratório Ishikawa Komuro da Universidade de Tóquio. Só por essa introdução, você já pode perceber que aí vem algo bem legal.

Sticky Light é uma tecnologia de monitoramento 3D usando um diodo laser (baixa potência), um par de espelhos e um fotodetector não-projetor. A grande diferença dela para outras tecnologias de rastreamento é o facto de a Sticky Light não usar uma câmera ou projetor. Então, o que poderia ser feito com ela? Bem, eu pesquisei e não achei nenhum uso industrial, mas é possível acompanhar o contorno de objetos e até mesmo aumentar em tempo real, desenhos. Ou você pode construir jogos como o air hóquei ou o pinball mais incrível do mundo.

Leia o resto deste post

E Tem Outra Coisa… – Por Eoin Colfer

Provavelmente alguns de vocês já devem ter se perguntado: “Por que será que o endereço do blog do Diego, aquela perfeição máscula, é diegomachado42? De onde saiu esse 42?”. Bem, quem já formulou teorias de que alguém que eu conheço nasceu em 1942, ou que é uma senha secreta, pode esquecer. Na verdade, se você digitar “42” no Google, vai descobrir de cara: é por causa da minha série de livros de humor preferida, O Guia do Mochileiro das Galáxias.

O Guia do Mochileiro das Galáxias, no original The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy, é uma série de ficção científica criada por Douglas Adams, originalmente um programa de rádio de 1978, posteriormente adaptada para outros formatos como a série de cinco livros, e um filme em 2005.

O livro conta a história de Arthur Dent, um típico inglês que, num dia que pode ser considerado tudo menos típico, descobre não só que Ford Prefect, um de seus melhores e únicos amigos, é um extra-terrestre, mas também que a Terra está prestes a ser destruída pelos Vogons (uma raça alienígena extremamente burocrática e mal-vista em toda a Galáxia) para dar espaço a uma nova via intergaláctica.

Com a ajuda de Ford, Arthur foge momentos antes da demolição do planeta, pegando carona clandestinamente em uma das espaçonaves Vogons.

Assim começa a jornada de Arthur Dent e Ford Prefect pelo Universo em busca da Pergunta Fundamental da Vida, do Universo e Tudo Mais, sempre guiados por um fantástico livro de viagens: O Guia do Mochileiro das Galáxias.

A série teve 5 livros publicados: “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, “O Restaurante no Fim do Universo”, “A Vida, o Universo e Tudo o Mais”, “Até Mais, e Obrigado Pelos Peixes”, e “Praticamente Inofensiva”.

Essa grande série de humor foi feita por Douglas Noël Adams, um escritor e comediante britânico, famoso também por ter escrito esquetes para a série televisiva  do Monty Python (do qual eu já falei aqui no blog faz um tempo).

Infelizmente, Douglas Adams teve um ataque cardíaco e morreu em 2001, antes que pudesse concluir o sexto livro da série, que se chamaria “O Salmão da Dúvida”.

Mas eis que uma novidade chegou aos meus ouvidos por meio do Lucas: o sexto livro está terminando de ser escrito e chega em outubro.

d_adams_zumbi

Não, o Douglas Adams não voltou dos mortos. O caso é que Eoin Colfer, autor da série de livros Artemis Fowl, confessou ser um grande fã dos livros do Mochileiro das Galáxias, e anunciou que tinha resolvido continuar escrevendo a série de onde Adams parou. O próximo livro se chama “And Another Thing…” (o que provavelmente vai ser traduzido para “E Tem Outra Coisa…”) e chega no Brasil em outubro. Já está sendo chamado de “parte 6 de 3” (a série era pra ser originalmente de 3 livros, mas Douglas Adams resolveu  Agora resta saber se vai ser um bom livro, e se fará jus à “trilogia de cinco livros” de Adams.

Mas ainda assim, tem outro livro da série que eu gostaria muito de ler. Vejam bem, quando Adams morreu em 2001, seus amigos reuniram os manuscritos e rascunhos para o sexto livro e publicaram “O Salmão da Dúvida”. Infelizmente, o livro não foi lançado no Brasil, e aparentemente nem vai ser, o que significa que se eu realmente quiser ler vou ter que encomendar a versão em inglês pela Amazon e gastar uma fortuna no processo. Então, é melhor eu me contentar por hora com o “E Tem Outra Coisa”, ou começar a ler “Dirk Gently”, a outra série de livros de sucesso que Adams escreveu. Enquanto nada disso acontece, Até Mais, e Obrigado Pelos Peixes!

 

Atualizando…

BANG! Primeiro milhar!

Yay! Em primeiro lugar, enquanto estou escrevendo, o blog já recebeu 1001 visualizações! Sim, senhor, chegamos ao nosso primeiro milhar! Por isso, gostaria de agradecer a todos os leitores do blog, sejam eles meus colegas/amigos/familiares ou não, simplesmente por terem se interessado pelos meus longos monólogos. Sem vocês, isso não teria sido possível. E que venham outros milhares!

BANG! Blog conjunto!

Em segundo lugar, eu, o Yuri e o Lucas resolvemos criar um blog conjunto (nós já tínhamos tido essa idéia antes com um blog de ficção, o Notícias da Dimensão 23, que não foi para a frente), mas agora será um blog comum, como este (não sei se posso taxar este blog de comum, mas vamos nessa).

Na verdade o que aconteceu foi o seguinte: o Yuri criou um blog esta semana, o A Ser Revisto. Então, nós resolvemos que, se todos conseguirmos sustentar nossos blogs por mais 3 meses, vamos criar um conjunto. O Lucas não tem um blog propriamente dito, mas ele teve a idéia de usar os scraps do Orkut dele para criar um mini-blog, que ele apelidou de Sclog (scraps blog, criativo não?). Então preparem-se para um outro blog com textos meus em breve!

BANG! Mais desenhos!

Sim, senhor, eu comecei a desenhar meus principais amigos para colocar no cabeçalho do blog, para que o meu auto-retrato não fique mais sozinho. Ainda não sei bem quantos outros retratos vão ser, mas chuto entre 8 e 10. Eventualmente, também vou tentar mudar um pouco a aparência do blog em si.

BANG! Evil Papagali!

Música do Massacration, nem todo mundo gosta, mas eu achei o máximo e senti que precisava colocar aqui, desfrutem:

“Lôroooo… Lôro quer biscoitooooo… Lôroooo… Lôro quer biscoitooooo… Quer biscoitoooooooooo!!!!”

BANG! Até a próxima!

Pseudoférias 2: O Retorno de Pseudoférias

Pois é, estou de pseudoférias de novo (se você não sabe o que pseudoférias significa, dê uma olhada em minhas postagens antigas). Imagino que vocês já saibam o porquê: a gripe suína.

Agora, eu vou ser realmente franco. Será que esse tipo de atitude que o governo tomou é realmente necessário? Quero dizer, a gripe suína só mata 0,1% a mais do que uma gripe normal. No entanto, esse tipo de atitude do governo serve mais para desesperar as pessoas do que qualquer outra coisa. Quero dizer, eu admito que essa “extensão” do meu período de descanso é boa e tudo o mais, mas graças a esse “estado de quarentena”, eu tenho a impressão de que a qualquer momento um monte de zumbis vai arrombar a minha porta da frente e tentar comer o meu cérebro.

Mas naturalmente, isso é uma idéia ridícula, quais seriam as possibilidades de isso aconteceRRAAAARRRRGHGHOHDEUSOHDEUSOHDEUSOHDEUSOHDEUSOHDEUS$&@*!%¨*#@!…

Bons sonhos…

%d blogueiros gostam disto: